Pombo, FGuedes, Mantorras, Mona, Élvio, Mendes, Alentejano, Luciano, Marco

Alentejano, Mantorras, Brá, Mendes, Pombo, Nunes, Luciano, Soneca(a dormir mesmo!), Mona e Élvio

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Rigor táctico vs Fantasia

Foi um jogo pautado pelo equilíbrio aquele que teve lugar hoje por volta das 22 h no pavilhão Internacional de Carnaxide. Ambas as equipas demonstraram que traziam a lição bem estudada, o jogo iniciou-se com uma toada de parada e resposta. Uma vez mais André Santos deve de vir público justificar o trabalho da equipa que dirige. " Não sei o que é que posso dizer nesta altura, os adeptos têm sido muito pacientes, a eles o meu sincero agradecimento. Nesta altura a única coisa que posso afirmar é que os resultados vão aparecer, a equipa tem trabalho bem durante toda a semana, temos jogadores que durante a semana têm que trabalhar e que fazem um esforço para poder treinar todos os dias. Esta semana tivemos uma grande contrariedade, é necessário lembrar que F Guedes foi uma baixa de última hora, é um elemento muito importante na dinâmica da equipa, a prova disso é que à semana passa foi o jogador com mais kilómetros percorridos. Tudo isto não justifica mais esta derrota mas deve servir como atenuante."
Indagado sobre o facto de já poder contar com jogadores de renome internacional, André Santos pede tempo, lembrou que uma equipa não se faz de um dia para o outro.

Informamos que à saída do complexo desportivo de Carnaxide encontravam-se três adeptos encapuçados que agrediram o câmara da nossa equipa de reportagem tendo deixado um aviso: "Deixem o nosso treinador fazer o seu trabalho..."

Passando à análise individual. A equipa derrotada mostrou-se desolada no final do jogo, vigorava a ideia de que o jogo estava ao seu alcance. Os jogadores não mostraram os melhores índices físicos, sendo que Filipe Pombo não chegou a terminar o jogo, questionado sobre o facto de ter abandonado as quatro linhas mais cedo: " Fica aqui um cheirinho, vim para este clube para vencer, quando fui convidado para dirigente o Segunda-Feira sabia que esta instituição estava destinada a grandes voos, sei do meu valor e não tenho que provar nada a ninguém, penso que o meu valor não se questiona. Quanto a ter que abandonar o jogo antes do previsto, o mister achou melhor, não queria arriscar a uma paragem mais prolongada, tanto que esta semana temos um encontro importa para a Champions."
A verdade é que Pombo é já um dos preferidos da massa associativa, lia-se numa faixa trazida pelos adeptos: " O Brasil tem o Falcão, nos temos o Pombo".

A verdade é que Filipe Pombo não foi o único jogador a apresentar problemas físicos, a bem da verdade toda a equipa aparentava estar muito presa de movimentos, sobre este facto Diogo Soneca atirou: " Isto de trabalhar com o departamento médico do Benfica é muito mau... este jogo tinha tudo para ser um passeio, não entendo porque é que a equipa teve tanta dificuldade em desenvolver o jogo, somos jogadores experientes, eles fecharam-se bem mas o empate já seria mau, imagine o que esta derrota representa para a moral da equipa". Lembramos que Soneca foi uma promessa que a direcção do Segunda -Feira apenas foi capaz de cumprir quase no fecho do mercado de transferências.

Sempre em grande plano quando foi chamado a intervir esteve Nunes, continua num excelente momento de forma o guarda-redes do S-F. Sobre o jogo de hoje: " Acho que hoje já mostramos mais do que demonstramos na semana transacta, e esperamos que para a próxima semana a equipa consiga alcançar a primeira vitória. O facto de estar com este grupo à mais de um ano faz-me afirmar com toda a confiança que para a semana vamos ganhar, e a vitória será dedicada aos adeptos e simpatizantes, e também para o André Santos o nosso treinador, o seu trabalho tem sido excepcional por tudo o que representa merece esta vitória mais que qualquer pessoa"

Atípico foi o facto de Brá ter ido jogar para a equipa de André Santos para o lugar do debilitado Pombo, no final do encontro o jogador não conseguia esconder as lágrimas: "Isto para mim é muito emotivo, são anos e anos a jogar com os mesmos profissionais, custa mim, quando se está a representar um clube com esta dimensão o que nos move é o amor pela camisola, agora imagine o que é passar para o outro lado da trincheira, disparar contra os nossos companheiros de armas, é muito duro. É necessário ser-se muito forte mesmo para aguentar." Brá avançava pelo corredor que o levava aos balneários claramente abalado, e com algumas mazelas nas pernas, é que alguns dos seus companheiros de equipa viram nele um verdadeiro inimigo, foi de facto um alvo a abater. Depois de um bom banho e já revigorado, antes de entrar no autocarro que o levaria à Academia da Ameixoeira pediu para fazer uma declaração:"Hoje fui forçado a enfrentar o melhor ponta de lança do futebol moderno, não tinha a mínima consciência da dificuldade de marcar o L9, o homem é o verdadeiro ponta de lança clínico, ainda bem que joga na minha equipa, e que o horror de ter que o marcar, para a semana pende sobre outro."

É pois imperativo dedicar aqui e agora uma análise à exibição daquele que foi o melhor jogador do dia. Exibição a tocar a perfeição tacticamente foi perfeito, marcou golos de toda a forma e de todos os pontos do campo, foi mais fácil, depois do jogo, lembrar a bola que foi enviada ao poste do que todos os golos que marcou. Mostrou ser um pai, os miúdos dão pontapés na bola, mas o pai é que sabe, na hora da consagração, o dalai lama do futebol foi igual a si próprio:" A minha alegria não é marcar golos, é antes algo muito mais simples, é ver a alegria desta equipa a jogar à bola, o jogo acaba, mas a satisfação fica, fica até terça, até quarta... e quando dou por mim é Segunda-Feira outra vez."
Luciano é o cimento, é a argamassa que une os egos dos, nem sempre fáceis, jogadores da equipa.

A este propósito José Élvio, porventura descontente com a sua fraca prestação, descarregou em Mantorras, o acto foi imediatamente condenado, e o jogador mostrou envergonhado com a sua conduta. Luciano tratou logo de pôr água na fervura, justificando o facto de ser o actual Nobel da Paz: "Falei com o Mantorras no final do jogo e já esta tudo sanado, isto é o nosso maior trunfo, a união."

Sobre este incidente Mantorras declarou que já está tudo resolvido, a competição é muita, ninguém quer vigorar como derrotado nas estatísticas por isso entendo a atitude do colega. Sobre a sua prestação Mantorras estava manifestamente orgulhoso do que havia desenvolvido: "Isto prova que tenho valor para jogar em qualquer equipa do mundo, hoje correu tudo bem, as minhas movimentações tiveram correspondência na dinâmica da equipa, e os golos apareceram com naturalidade"

Em grande plano esteve Mendes, o guarda-redes vem acumulando excelentes exibições, tem a raça dos guarda-redes Sul-americanos, quando todos esperavam que Mendes não se levantasse mais, após ter parado um remate com a face, Mendes mostrou toda a sua categoria levantou-se e para demonstrar que estava tudo bem logo repetiu o movimento, mostrando que tal habilidade não é um acaso e que só surge com muito treino, Mendes mostrou-se muito satisfeito por ver que agora a canalha não quer só jogar como o Ronaldo mas também defender como o Mendes.

Só resta falar do Alentejano e aqui fazer a ligação com o título, é que a sua acção foi muito importante para que a sua equipa saísse vitoriosa, sempre a ocupar os espaços de forma inteligente, lê o jogo como um número 10 e no desarme encarna a mística da camisola 2.

2 comentários:

André Santos disse...

Pois é, estava confiante que a vitória apareceria já esta semana. A esperança aumentou após a nossa entrada em campo, um início de partida cheio de vontade de vencer que nos levou até à liderança no marcador. Infelizmente a equipa relaxou com a vantagem e consequentemente os níveis de concentração baixaram o que permitiu que os nossos carrascos de judas conseguissem inverter o placard. Foi aí que surgiu o nervosismo habitual de uma equipa que ainda não ganhou esta época.

É verdade que tivemos algumas baixas importantes e o nosso 5 inicial ainda não se repetiu esta época mas penso que não poderá servir de desculpa. Só temos de continuar a trabalhar e entrar em campo com a concentração, confiança e calma para ganharmos o primeiro jogo da época. Penso que após a primeira vitória ninguém mais nos será obstáculo.

Endereço aqui um pedido de desculpas ao repórter José António Bigodes, que foi espancado no final do jogo. Bigodes saiu visivelmente mal tratado após actos impiedosos dos nossos fanáticos adeptos que não se limitaram a dar alguns pontapés e murros dando uso também a bastões, possivelmente influenciados e inspirados pelos comentários recentes de um dirigente italiano dirigidos a Mourinho onde ameaçava "bastonadas nos dentes".

As melhoras rápidas caro Bigodes.

Luciano disse...

Uma crónica extremamente bem conseguida, a desta semana, com José Élvio a demonstrar aos portugueses a razão pela qual tem convites para colaborar com as principais fontes dos media nacionais e internacionais. É sempre bom ter um companheiro destes na equipa já que assim a moral dos jogadores sobe para o seu pico máximo! Não podes com eles... Junta-te a eles... Heheh... Para a semana há mais meus caros :)